Dieta Cetogênica: Potenciais Aplicações em Neurologia

A dieta Atkins modificada é um desenho de dieta pertinente à família das dietas cetogênicas, utilizada em cenários de doenças metabólicas, epilepsia, entre outros. Alguns estudos têm investigado o papel de abordagens cetogênicas em outras doenças neurológicas como a Esclerose Múltipla (EM).

Um estudo com número pequeno de pacientes foi recentemente publicado. O objetivo era demonstrar a aderência à estratégia, além de escores de fadiga, depressão e níveis de adipocinas durante a adoção da modalidade.

A aderência no geral foi boa, com poucas desistências ao fim dos 6 meses de acompanhamento. No grupo que levou até o fim o padrão alimentar, observou-se redução da massa corporal gorda, dos escores de fadiga e depressão e dos níveis séricos de leptina. Nenhum paciente apresentou ativação da doença no período, mas a investigação não teve um grupo controle (não-cetogênico), com dieta convencional.

Nesta observação, a dieta cetogênica foi bem tolerada. Embora limitada para acrescentar novos conhecimentos sobre controle de recorrência, pode ser considerada como uma modalidade no controle de peso e da composição, por exemplo, aos quais pacientes com EM não estão imunes.

Referência: Brenton JN et al. Pilot study of a ketogenic diet in relapsing-remitting MS.Neurol Neuroimmunol Neuroinflamm. 2019 Apr 12;6(4):e565.