Gordura Visceral: Um órgão disfuncional na obesidade

Em indivíduos obesos, a capacidade de estocagem de gordura que surge na circulação após as refeições parece estar diminuída em relação a indivíduos magros, como se pode observar pelo comportamento de clearence na circulação dos quilomicrons (carreadores da gordura alimentar).

A figura do estudo referenciado mostra que mesmo nos momentos das refeições (linhas verticais tracejadas), os ácidos graxos livres não-esterificados (NEFA) não variam de modo importante, mostrando que não há mobilização maior destas reservas entre os obesos nos curtos intervalos entre as refeições.  Além disso, os níveis de triglicerídeos provenientes da alimentação perduram muito tempo na circulação. Este fato pode justificar a disponibilidade de gordura livre para deposição ectópica em tecidos como fígado, contribuindo para a evolução de esteatose hepática.

Figura: Concentrações plasmáticas arteriais de NEFA ou ácidos graxos não esterificados(A), Triglicerídeso TG (B), glicose (C), e insulina (D) in individuos magros (●) e com obesidade abdominal  (○).

Referência: McQuaid SE. Downregulation of adipose tissue fatty acid trafficking in obesity: a driver for ectopic fat deposition? Diabetes. 2011 Jan;60(1):47-55. doi: 10.2337/db10-0867. Epub 2010 Oct 13.